quarta-feira, 19 de novembro de 2008

3. A luta continuada

Camping frente à AR, Outubro de 2006.

É uma luta continuada, a dos bolseiros de investigação científica. Se no 4 falei do privilégio de viajar, nem tudo são rosas. Nem um privilégio necessário compensa a falta de direitos básicos de um grupo de cidadãos que trabalha para o bem estar e desenvolvimento das sociedades em que está inserido.

Os jovens investigadores não têm, por exemplo, direito ao regime geral de segurança social, nem baixa por doença, subsidio de desemprego, etc. Mas não me vou aqui alongar sobre isso, escrevi um artigo de opinião recentemente no Público cerca deste assunto.

A ciência não interessa para nada. Até ao dia que uma eventual mutação num vírus da gripe ameaça a saúde pública. Ou uma linha de alta tensão. Ou as radiações dos telemóveis. Mas a importância da investigação, e consequentemente das condições dos recursos humanos que nela trabalham, não é percepcionada de um modo muito imediato pela sociedade. Por isso, a luta dos jovens investigadores não se faz de grandes saltos, como se os camionistas entrassem em greve. Faz-se degrau a degrau.

Eu acho que também faz parte, para quem faz um doutoramento com uma bolsa, ajudar a subir uns degraus desta escada.

10, 9, 8, 7, 6, 5, 4

5 comentários:

picuinhas disse...

Em decrescente, ele aspirou ao espaço e contou suspiros femininos. Em decrescente, ele divulgou as façanhas do montanhismo e
contou muitas histórias. Em decrescente,
ele escreveu para o grande Publico e contou com conversas, criticas, elogios, copos e algumas provocações picuinheiras (minhas, claro!). E em decrescente tambem *nao* terminou esta contagem online. Mas já é Doutor. Por extenso e com todas as letras. Para mal de alguma inveja barata dos anonimos por aqui.

Parabens David!

Ficaste-me foi a dever uma bica e um bolo. Estou a espera.

Um abraco, força e sucesso para o futuro! :-)

picuinhas

P.S. Achei a tua mãe muito simpática e orgulhosa do seu filhote.

P.P.S. Terminar uma contagem decrescente em 3 tem algum simbolismo esoterico escondido?

David Marçal disse...

Obrigado picuinhas!

Quer ver se ainda termino a contagem, não há nenhum simbolismo escondido :-)

picuinhas disse...

Nao precisas agradecer. Basta PAGARES-ME A BICA E O BOLO!!!

Sofia disse...

Então e o resto? Falta o resto...

;)

Nádia disse...

Gostava de comentar ainda a falta de direitos dos bolseiros de investigação. Acho que colocar a ciência e a investigação cientifica no patamar de Santa Bárbara, isto é qd nos acontece a mutação do virus nos atingir a nós, não beneficia as sociedades que assim pensam. Afinal a ciência e o pensamento cientifico é a forma de educação priviligiada pelas sociedades modernas. Mesmo que do trabalho directo do bolseiro não resulte uma invenção ou uma patente, ele/ela terá aprendido. Uma sociedade que despreza e uma politica de desprotecção destes potenciais espiritos inovadores é uma idiotice que nos vai custar caro, pois num mundo global os melhores às tantas cansam-se e saiem e só uma politica de guerrilha através da cunha permite barrar a entrada dos melhores que estão fora e querem entrar.