terça-feira, 7 de abril de 2009

Cientistas precisam-se... para fazer teatro!


Convite à participação dos cientistas

Cientistas ao Palco

Noite dos investigadores 2009


Este ano, em Portugal, os cientistas são chamados ao palco para celebrar a «Noite dos Investigadores» de uma forma especial e diferente: através do teatro!

Assim, é com grande entusiasmo que as entidades parceiras da «Noite dos Investigadores 2009» convidam os cientistas a participar nesta ousada experiência, proporcionando através da arte dramática uma diferente visão e forma de expressão de si mesmos e do seu trabalho, e de comunicar com o público. (ver abaixo convite para workshop)

A Noite dos Investigadores é uma iniciativa europeia que se realiza desde 2005 em várias cidades dos Estados Membros da EU e que pretende aproximar o público da Ciência em geral e dos cientistas em particular. Pretende-se envolver os investigadores na construção de uma nova imagem dos cientistas, mais real e humanizada, descolando-os dos estereótipos da ficção e aproximando-os dos cidadãos.

Em 2009, a Noite acontece no dia 25 de Setembro, envolvendo várias cidades europeias. Em Portugal, a Noite celebra-se através do teatro, num projecto que reúne em parceria centros de investigação, uma PME, um museu de ciência e vários grupos de teatro e que ocorre em simultâneo em várias cidades do país.

Na capital, a Noite será celebrada levando os cientistas a múltiplos palcos, por via do teatro-forum, da stand-up comedy e do teatro do movimento – e já que também se celebra Darwin e Galileu, montaremos os palcos entre o verde e sob as estrelas, nos jardins da Fundação Calouste Gulbenkian.

No Porto, os cientistas estarão no palco e na audiência, envolvidos em diferentes peças desvendando Darwin, Galileo os desafios que os cientistas enfrentam ao longo da sua carreira.

Em Coimbra, a comédia levará o público a Darwin e aos cientistas de hoje. Uma peça de teatro sobre Julio Verne será ainda o ponto de partida para a interacção entre conhecimento científico e sociedade.

Em Faro, a interacção entre cientistas e o público focará a vida e as descobertas de Darwin, através de peças destinadas a crianças e adultos.

Workshop ‘Cientistas ao Palco’

Em Lisboa, começamos já a preparar o grande dia.

Serão usadas três abordagens ao teatro e para que todos as conheçam e possam escolher com quais pretendem trabalhar disponibilizamos o Workshop ‘Cientistas ao Palco’, que se realizará nos próximos fins-de-semana de 18-19 e 25-26 de Abril (programa e ficha de inscrição em anexo).

O Workshop será o ponto de partida para uma série de ensaios que decorrerão a partir de Maio, e culminarão com os espectáculos do grande dia, 25 de Setembro.

Para mais informações visite o blog http://blogs.publico.pt/cientistasaopalco/ ou envie-nos um e-mail para cientistasaopalco@gmail.com.

6 comentários:

Anónimo disse...

Tem piada. Sempre pensei que os cientistas portugueses, pelo menos uma larga maioria, não sabia fazer outra coisa senão teatro e cravar dinheiro à FCT para fazer turismo de investigação. Agora é que vamos ver a verdadeira vocação de muitos deles. É uma classe à parte, a dos cientistas portugueses... Lá fora os cientistas fazem ciência, publicam artigos em revistas isentas, escrevem livros com teses inovadoras, descobrem isto e aquilo, etc. Aqui, salvo raras excepções, fazem teatro para manter a sanidade mental. Ó meu rico daimon! Dai-me pachorra.

picuinhas disse...

Caro Anonimo,

Acho excelente e oportuno dizeres isso que escreves. O teu comentario e o reflexo de que muito maior que a diferenca da producao cientifica entre Portugal e *alguns* paises estrangeiros, e' a diferenca das respectivas opinioes publicas em relacao ao que e' de facto a actividade de investigacao cientifica. La fora seria muito mais dificil ler um comentario espurio como o teu.
Este ponto foi debatido ja num outro thread do David, que te convido a consultares. Seria um bom starting point para uma opiniao tua mais madura e coerente. A seguir, claro, conviria talvez ires ver os espectaculos que aqui se anunciam.
Eles ajudar-te-ao mais ainda a teres uma ideia mais sintonizada do que e' fazer investigacao cientifica. E sao espectaculos exactamente para que tenhas uma opiniao de uma actividade que desconheces - por completo, parece - sem precisares pratica-la, que, acredita, e' algo pelo menos tao arduo e dificil quanto outras actividades com que possas simpatizar.

Um abraco e obrigado

David Marçal disse...

Anónimo:

A única razão pela qual o teu comentário não foi pura e simplesmente apagado é porque o picuinhas te respondeu, porque não costumo ter paciência para alucinações anónimas.

Lá fora os cientistas não comunicam ciência? Toda a tua intervenção é um absouto disparate.

Deda disse...

Olá David,

Eu estava a responder a tua mensagem quando vi... que a removeste! Eu gostava de falar contigo sobre o tema pois colocaste uma pergunta muito pertinente.

:-) Abraço,
Andréia Azevedo Soares

Anónimo disse...

Ó picuinhas, pá, não te irrites, o que estava em questão não era liberdade de opinião (que parece estar em perigo quando os visados são os que habitualmente criticam os outros, como se pode ver pelo infeliz comentário do David, ameaçando censura). O que estava em causa era a actvidade dos cientistas. Quanto à "opinão mais madura e coerente" sobre o que é fazer investigação, não percebo o que queres dizer. Primeiro, sou um investigador e nunca fiz teatro; segundo, nada do que disse é falso.
Mas como â verdade não parece ser bem-vinda, deixarei de vir a este blog, pois a hipocrisia aperta: podemos gozar com os outros, mas quando gozam connosco, moita carrasco! Abraço e desculpem

David Marçal disse...

Anónimo,

(que já não está entre nós, mas enfim, será para o além),

Não por acaso os investigadores portugueses de topo (reconhecidamente na vanguarda da sua área e que publicam em revistas internacionais de alto factor de impacto) também tendem a ser comunicadores de ciência.

Como investigador deve certamente conhecer muitos casos, pelo que me abstenho de dar exemplos.